Segunda-Feira, 27 de Outubro de 2014

Página Inicial>Política & Economia

Por R$ 56 mil, Ayres Britto disse que aeroporto de Aécio era legal

Custou R$ 56 mil o parecer, de apenas uma folha, produzido por Carlos Ayres Britto, ex-ministro do Supremo Tribunal Federal, que atesta a legalidade da construção do aeroporto de Cláudio (MG). A informação é da coluna Painel, de Bernardo Mello Franco.

Publicada: 07/08/2014 - 18h51m|Fonte: Pragmatismo Político|Versão para impressão|

  • Ayres Britto e Aécio Neves. Ex-ministro do STF ganhou R$ 56 mil por parecer positivo sobre aeroporto
  • Ayres Britto e Aécio Neves. Ex-ministro do STF ganhou R$ 56 mil por parecer positivo sobre aeroporto
    Foto: aBr
Custou R$ 56 mil o parecer, de apenas uma folha, produzido por Carlos Ayres Britto, ex-ministro do Supremo Tribunal Federal, que atesta a legalidade da construção do aeroporto de Cláudio (MG). A informação é da coluna Painel, de Bernardo Mello Franco. Eis a nota:

Conta salgada

Aécio pagou R$ 56 mil ao escritório de advocacia de Carlos Ayres Britto. O ex-ministro do STF assinou parecer dizendo não ver “nada de juridicamente inválido” na obra do aeródromo de Cláudio (MG).

O documento do ex-ministro do STF sobre a obra do aeroporto de Cláudio (MG) foi usado por Aécio para rebater denúncias feitas pela ‘Folha de S. Paulo’. O jornal o acusa de ter misturado interesses públicos e privados na construção da pista durante seu segundo mandato como governador de Minas Gerais.

Em suas breves ponderações, Ayres Britto citou documentos a respeito da desapropriação, “para fins de utilidade pública”, da fazenda que recebeu, em seguida, a pista do aeroporto de Cláudio. “Nada de juridicamente inválido”, registrou o ex-ministro. Na defesa do caso, o PSDB também contratou outro parecer, de Carlos Mário Veloso, que também foi ministro do STF.

Leia, abaixo, o parecer de Ayres Britto:

Comentários dos leitores

Confira abaixo os comentários realizados pelos nossos leitores.

 
Siha nos no Twitter

Recomendações Facebook