Segunda-Feira, 01 de Julho de 2013

Página Inicial>Mundo

OIM investirá US$1,6 milhão para combate ao tráfico no Haiti e República Dominicana A- A+

Graças ao financiamento, cerca de 500 vítimas do tráfico de pessoas na Ilha de São Domingos se beneficiarão de assistência direta

Publicada: 17/02/2011 - 10h21m|Fonte: Adital|Versão para impressão|

  • OIM investirá US$1,6 milhão para combate ao tráfico no Haiti e República Dominicana   A-	A+
A Organização Internacional para as Migrações (OIM) recebeu US$1,6 milhão da Oficina Federal Estadunidense de Seguimento e Combate ao Tráfico (GTIP, por suas siglas em inglês) e do Fundo das Nações Unidas para a Infância (Unicef). A verba será destinada a apoiar programas com foco nas crianças que caem nas garras do sistema de escravidão doméstica ou ‘restavek' [em situação de trabalho doméstico] no Haiti e na República Dominicana.

Graças ao financiamento, cerca de 500 vítimas do tráfico de pessoas na Ilha de São Domingos se beneficiarão de assistência direta, com serviços médicos e apoio psicossocial, nutricional e educativo. A OIM também concederá microcrédito aos pais das crianças para ajudá-las a reintegrar-se à sociedade, dando opções que diminuam o risco de voltarem a ser traficados devido à pobreza. As mulheres e crianças vítimas de abusos e da exploração na indústria do sexo no Haiti também serão atendidas.

"A OIM poderá continuar oferecendo assistência direta às vítimas do tráfico, assim como empreender novas investigações sobre o tráfico de menores na indústria do sexo", declara a organização.
O financiamento possibilitará à OIM e seus sócios que, por meio de um programa de comunicação de massa que conta com mensagens radiofônicas, trabalhem para conscientizar acerca do tráfico no centro do país, onde costuma originar-se o problema.

Além disso, uma investigação para identificar os principais fatores relativos ao comércio sexual de crianças haitianas e dominicanas permitirá a tão necessária compreensão sobre o assunto, durante muito tempo inexplorado.

No Haiti, com o terremoto de 2010, os esforços de combate ao tráfico de pessoas da OIM se centraram principalmente na provisão de apoio aos desabrigados residentes em acampamentos para assim reduzir a vulnerabilidade frente ao tráfico e, na etapa posterior ao desastre, em órfãos e menores ‘restavek' sem famílias para acolhê-los.

As atividades de luta contra o tráfico de pessoas da organização se realizam em colaboração com as instituições governamentais haitianas, como o Instituto de Bem-Estar Social e Investigação, a Brigada para a Proteção de Menores - unidade da Polícia Nacional do Haiti responsável pelos menores - e os Ministérios de Assuntos Sociais e de Assuntos e Direitos da Mulher.

Comentários dos leitores

Confira abaixo os comentários realizados pelos nossos leitores.

 
Siha nos no Twitter

Recomendações Facebook