Press "Enter" to skip to content

Capacidades futuristas que Musk e a equipe Neuralink querem dar à humanidade com seu dispositivo, que conectará o cérebro a um computador

O Link, que seria implantado diretamente no córtex craniano superior, foi apresentado esta semana.

Neuralink
Neuralink

Curar a cegueira e oferecer “super visão”

A equipe disse que o dispositivo “tem o potencial” de ser um tipo de auxílio visual para os deficientes visuais. “Você pode essencialmente incorporar uma câmera diretamente no córtex visual e estimulá-la com uma enorme série de milhares ou talvez dezenas de milhares de eletrodos para recriar uma imagem visual”, disseram eles.

O próprio Musk acrescentou que o Link poderia no futuro fornecer à humanidade uma “super visão” que nos tornaria visíveis a luz ultravioleta ou os raios infravermelhos. “Você pode simplesmente ajustar o sensor de forma dinâmica”, disse ele.

Telepatia

Além disso, eles esperam que o dispositivo nos permita transmitir nossos pensamentos a outros sem a necessidade de expressá-los em palavras, acrescentando que o mecanismo atual exige “um enorme esforço” e é lento.

Intermediário para estudar o cérebro e seus distúrbios

O Link poderia ajudar a “ver realmente o que está acontecendo” no cérebro e aprender mais sobre doenças neurológicas, espera a empresa.

Criando Arte

O chip pode se tornar um instrumento contra a “criatividade limitada”, quando uma pessoa pode imaginar uma obra, mas não pode torná-la realidade devido à falta das habilidades necessárias. Ele permitiria o acesso a esses “conceitos brutos ou vetores de pensamento” e decodificá-los, criando pinturas, música e outros tipos de arte.

Estimulação do cérebro

Através de seu desenvolvimento, os especialistas da Neuralink também esperam tornar possível uma estimulação cerebral “muito mais precisa e multidimensional”.

Combatendo a depressão e a ansiedade

A empresa também quer usar o Link para combater a ansiedade e a depressão ou mesmo para suprimir o medo.

Gerenciando a dor

A tecnologia provavelmente ajudaria a “limitar o sofrimento humano a uma pequena fração” do que vemos hoje e controlar “a essência do sofrimento”: a dor.

Uma simbiose entre o humano e a IA

No nível das espécies, o Link será importante para descobrir como podemos “coexistir com inteligência artificial avançada”, disse Musk. “Vai ser importante, do ponto de vista de uma ameaça existencial, alcançar uma boa simbiose com a IA e isto, creio, pode ser a coisa mais importante que um dispositivo como este pode alcançar”, disse ele.

Determinar a natureza da consciência

Determinar a natureza da consciência
O dispositivo poderia se tornar uma ferramenta para resolver “um dos últimos grandes mistérios da ciência”: a natureza da consciência.

Diagnosticando doenças nos estágios iniciais

Eles também esperam que a tecnologia torne possível determinar mudanças químicas no cérebro e assim detectar doenças antes que elas sejam mostradas e impedir seu desenvolvimento.

Recuperação de graves problemas de saúde

O chip poderia restaurar funções essenciais a pessoas que sofreram sérios problemas de saúde, tais como danos à medula espinhal ou doenças cerebrais.

Ao mesmo tempo, eles acreditam que o Link facilitaria a vida das pessoas com autismo.

Salvar memórias

O desenvolvimento ajudaria a criar um “repositório de memórias”, ao qual uma pessoa teria sempre acesso e possibilidade de reproduzi-las, concluíram.

Tradução e adaptação de conteúdo por Guia Global.
Conteúdo originalmente publicado em RT