Press "Enter" to skip to content

Presidente do Líbano: probabilidade de impacto de mísseis no porto de Beirute

O Presidente do Líbano Michel Aoun não descarta a possibilidade de um impacto de míssil ou bomba como causa da explosão em Beirute.

Danos causados pela poderosa explosão que sacudiu a capital libanesa Beirute, 4 de agosto de 2020. (Foto: Reuters)
Danos causados pela poderosa explosão que sacudiu a capital libanesa Beirute, 4 de agosto de 2020. (Foto: Reuters)

“A causa da explosão ainda não foi determinada, pois há uma probabilidade de interferência por forças externas através do uso de um míssil ou uma bomba, ou outros meios,” disse o líder libanês na Sexta-feira.

Aoun disse que a investigação sobre as causas exatas da explosão gigantesca que sacudiu Beirute na terça-feira ainda está em andamento até que seja feita justiça.

Ele também prometeu que ninguém pode pressioná-lo a cometer um erro ou forçá-lo a esconder as verdades sobre a tragédia, causada pela explosão de 2750 toneladas de nitrato de amônio armazenadas no porto de Beirute.

Da mesma forma, ele afirmou que o inquérito também considerou a possibilidade de negligência por parte dos responsáveis pelo manuseamento do nitrato de amônia ou de um acidente.

O líder libanês disse que ele pediu ao seu homólogo francês, Emmanuel Macron, o fornecimento de imagens de satélite do dia da explosão e frisou que se ele não pudesse obtê-las da França, ele pediria a ajuda de outros países “para determinar se foi um ataque externo ou um incêndio“.

Como os especialistas indicam, o incidente – que deixou pelo menos 157 mortos, cerca de 5 mil feridos e 300 mil desabrigados – poderia ser um plano dos Estados Unidos e de Israel.

Na verdade, Washington e o regime de Tel Aviv seriam os maiores beneficiários da tragédia de Beirute, dado o seu fracasso em desestabilizar o Líbano. Além disso, o incidente é uma oportunidade para Israel sair ileso da “vingança” que esperava do Movimento de Resistência Islâmica Libanês (Hezbollah), após o assassinato de um de seus combatentes durante um ataque aéreo na Síria.

Tradução e adaptação de conteúdo originalmente publicado em HISTANTV