Press "Enter" to skip to content

Absolvem a um estudante da Filadélfia (EUA) acusado de agredir um policial depois que um vídeo mostra o policial golpeando o jovem na cabeça com um cassetete.

O advogado do jovem alegou que a polícia tentou incriminar seu cliente por algo que ele não cometeu.

A Guarda Nacional ajuda o Departamento de Polícia a controlar a área próxima à Prefeitura da Filadélfia, Pensilvânia, 1º de junho de 2020.
A Guarda Nacional ajuda o Departamento de Polícia a controlar a área próxima à Prefeitura da Filadélfia, Pensilvânia, 1º de junho de 2020.

O estudante americano Evan Gorski, de 21 anos, acusado de atacar um policial durante um protesto na Filadélfia, foi absolvido de todas as acusações depois que imagens dos eventos mostraram oficiais batendo em manifestantes com bastões.

“A polícia mentiu. Houve um protesto contra a brutalidade policial, e então a polícia usou de brutalidade contra meu cliente e tentou acusá-lo de um crime que ele não cometeu”, disse o advogado de Gorski, R. Emmett Madden.

Gorski foi acusado de empurrar um policial para o fazer cair da bicicleta e de quebrar sua mão, mas imagens de vídeo do protesto de segunda-feira mostram Gorski tentando separar um oficial de outro manifestante, e logo após ser atacado pelo policial com um bastão, batendo-lhe na cabeça. Então o jovem foi jogado ao chão e preso.

O homem que filmou a cena, Matthew VanDyke, disse à mídia local que os manifestantes tinham agido pacificamente naquele dia, mas “a polícia enlouqueceu”. “Eles começaram a bater nas pessoas. Foi uma estranha escalada de força que apareceu do nada”, disse ele.

Um porta-voz do Departamento de Polícia da Filadélfia, Sekou Kinebrew, recusou-se a comentar sobre a prisão, mas disse que a divisão de assuntos internos do departamento está investigando o incidente.

Tradução e adaptação de conteúdo originalmente publicado em RT