Press "Enter" to skip to content

Estado de emergência declarado na Geórgia após protestos em Atlanta sobre a morte de George Floyd

As autoridades estaduais vão implantar a Guarda Nacional para proteger as pessoas e seus bens.

Um carro de polícia em chamas no meio de um protesto em Atlanta, Geórgia, EUA, sobre a morte de George Floyd, 29 de março de 2020. Alyssa Pointer/Atlanta Journal-Constitution / AP
Um carro de polícia em chamas no meio de um protesto em Atlanta, Geórgia, EUA, sobre a morte de George Floyd, 29 de março de 2020. Alyssa Pointer/Atlanta Journal-Constitution / AP

O governador da Geórgia, Brian Kemp, declarou e Estado de Emergência no território do condado de Fulton para autorizar o destacamento de 500 membros da Guarda Nacional do Estado diante de protestos violentos na cidade de Atlanta.

Atlanta, 29 de maio de 2020. Ben Gray/Atlanta Journal-Constitution / AP

Kemp tomou a decisão a pedido do prefeita de Atlanta Keisha Bottoms e após consulta aos responsáveis pela segurança pública e preparação para emergências.

Atlanta, 29 de maio de 2020. Ben Gray/Atlanta Journal-Constitution / AP

As tropas serão destacadas “imediatamente” para auxiliar as forças da ordem públicas “que estão trabalhando sem parar para conter atividades ilegais e restaurar a paz”, escreveu o governador em sua conta no Twitter.

Atlanta, 29 de maio de 2020. Alyssa Pointer/Atlanta Journal-Constitution / AP

Na noite de sexta-feira, os indignados com a morte do afro-americano George Floyd nas mãos de um policial branco, que pressionou seu joelho no pescoço durante a prisão, ignorando suas queixas de que não podia respirar, danificou vários veículos policiais em Atlanta, incendiou um carro patrulha, sitiou a sede da CNN ao bloquear a entrada, quebrando janelas e vandalizando o enorme logotipo do Canal, e causondo danos a outras propriedades.

Atlanta, 29 de maio de 2020. Mike Stewart / AP

A prefeita, que também é afro-americano, condenou a violência. “Quando queimam esta cidade, estão queimando nossa comunidade”, disse Bottoms em uma entrevista coletiva. “Eles estão desonrando nossa cidade, estão desonrando a vida de George Floyd e a vida de todas as outras pessoas mortas neste país”. Somos melhores do que isso”, acrescentou ela.

Atlanta, 29 de maio de 2020. Alyssa Pointer/Atlanta Journal-Constitution / AP

Tradução e adaptação de conteúdo originalmente publicado em RT