Press "Enter" to skip to content

Prefeito de Mineápolis chama Guarda Nacional para conter revoltas pelo assassinato de homem negro pela polícia.

O prefeito de Mineápolis Jacob Frey está buscando ajuda da Guarda Nacional para controlar uma onda de tumultos violentos em todo o Estado, após a morte causada pela ação desproporcional da polícia contra o cidadão Afro-americano George Floyd, um civil que no momento da abordagem policial estava desarmado,informou a RT.

@ByLizSawyer – Twitter

Após uma onda de protesto durante a tarde de quarta-feira, que acabaram sendo reprimidas pela polícia com uso de gás lacrimogêneo, que durante a madrugada culminaram em uma onda de saques generalizados, incêndios e tiroteio, Frey pediu que a Guarda Nacional do Estado fosse destacada.

O prefeito informou que falou com o gabinete do governador “várias vezes” sobre os tumultos, e também pediu a ajuda da polícia estadual.

“Não posso arriscar a segurança de pessoas inocentes e é isso que tenho jurado defender e é isso que me dedico a fazer”, disse Frey a uma afiliada local da NBC. “Podemos ter as duas coisas”. Podemos ter manifestações pacíficas, mas eu também tenho que garantir a segurança de todos na cidade”.

O governador Tim Waltz falou em sua conta do Twitter na noite de quarta-feira que os protestos tinham criado uma “situação extremamente perigosa”, e aconselhou os cidadãos a evitar certas áreas do estado.

Vídeos da cidade mostram cenas de caos, com pessoas saqueando e queimando prédios inteiros.

Violência policial

Uma testemunha registrou a detenção durante a qual um agente colocou o joelho no pescoço de George Floyd durante pelo menos 8 minutos, apesar da queixa do indivíduo de que não conseguia respirar. O homem morreu mais tarde num hospital.

O prefeito de Minneapolis, Jacob Frey, confirmou em sua conta no Twitter a demissão dos quatro oficiais envolvidos na morte de Floyd, qualificando a decisão de “correta”. A medida foi tomada logo após uma onda de indignação ter se iniciado depois que as imagens gravadas em vídeo do momento da prisão surgiram nas redes sociais.