Press "Enter" to skip to content

YouTube apaga o último documentário de Michael Moore de sua conta oficial e desencadeia acusações de censura

O material audiovisual, intitulado ‘Planeta dos Humanos’, foi denunciado por um ativista ambiental porque imagens dele foram usadas sem permissão.

Diretor Michael Moore.Carlo Allegri / Reuters
Diretor Michael Moore.Carlo Allegri / Reuters

O YouTube decidiu retirar o último documentário produzido por Michael Moore de sua conta oficial, e o diretor do material acusa a plataforma de vídeo de praticar a “censura flagrante”.

O Planeta dos Humanos acumula mais de 8 milhões de visualizações desde o seu lançamento há um mês e se baseia em críticas ao movimento ecologista, ao qual os autores acusam de não defender o meio ambiente, mas sim o modo de vida atual.

Jeff Gibbs, diretor do documentário, chamou a ação do YouTube de “ato gritante de censura pelas críticas políticas que estão sendo feitas”. Ele acrescentou que fcom o objetivo de remover um filme que provocou um sério debate sobre como o movimento ambientalista “foi para cama com Wall Street e os chamados capitalistas verdes”.

O autor da denúncia é Toby Smith, que trabalhou anteriormente em projetos ambientais e energéticos, e diz discordar do contexto em que suas imagens foram utilizadas e reclama que ninguém pediu sua permissão.

O fragmento que originou a ação dura quatro segundos e está incluído em uma sequência dedicada a explicar a forma como são feitos os painéis solares e as turbinas eólicas.

“Estamos trabalhando com o YouTube para resolver esta questão”, disse Gibbs em uma declaração postada no Deadline.

Michael Moore, que ja foi ganhador do Oscar, é conhecido por produzir filmes de cunho social e político, que muitas vezes recebem reações mistas do público e da crítica.