Press "Enter" to skip to content

França suspende tratamento com hidroxicloroquina, enquanto Brasil intensifica protocolo de utilização em infectados com covid-19.

As autoridades francesas anunciaram nesta quarta-feira a suspensão do uso da hidroxicloroquina para o tratamento de pacientes com covid-19, informa a AFP.

Imagem Ilustrativa – Craig Lassig / Reuters

A medida coincide com a decisão da OMS de suspender temporariamente os testes clínicos do medicamento para reavaliar a segurança do tratamento, enquanto estudos recentes sugerem que o medicamento aumenta o risco de morte para os infectados com o coronavírus

Estudo multinacional indica que a hidroxicloroquina, o medicamento que Donald Trump diz tomar, aumenta o risco de morte em doentes com covid-19

A taxa de mortalidade entre os pacientes com o novo coronavírus que foram tratados com hidroxicloroquina é de 18% a 23% maior em comparação com os pacientes que não tomaram este medicamento.

Na contra-mão da decisão da Organização Mundial da Saúde e do governo da França, o presidente Jair Bolsonaro pessoalmente conseguiu uma maneira de impor um protocolo de utilização da Cloroquina e Hidroxicloroquina no Brasil.

Decisão foi divulgada logo após a demissão do segundo Ministros da Saúde que se opôs ao medicamento. O médico Nelson Teich, deixou o cargo pouco mais de um mês depois do seu antecessor o também médico Luiz Henrique Mandetta.
No momento em que o Brasil ultrapassa os 24.512 mortos pelo coronavírus e um total de 391.222 casos positivos desde o início da pandemia, o maior País da América Latina não possui um Ministro da Saúde.

Enquanto isso Bolsonaro aumenta mais a participação dos militares em seu governo nomeando como Ministro interino, não um outro médico,mas sim, outro General, o General Eduardo Pazuello.

Na ultima segunda-feira (25) o Secretário Nacional de Vigilância em Saúde do Ministério da Saúde, Wanderson de Oliveira deixou o cargo.

Wanderson foi uma das autoridades do ministério que mais participou das ações da enfrentamento da pandemia, sendo um grande defensor do isolamento, isolamento este constantemente atacado pelo presidente Jair Bolsonaro, que defende a abertura total das atividades para não prejudicar a economia.

Com informações da RT