Press "Enter" to skip to content

A partida entre Liverpool e Atlético de Madrid causou “41 mortes adicionais” por covid-19, conclui um estudo

O jogo, que aconteceu em meados de março, atraiu cerca de 3.000 torcedores da Espanha e foi o último grande jogo organizado pelo Reino Unido antes de anunciar o seu encerramento devido ao vírus.

Jogo entre Liverpool e Atlético de Madrid no Estádio Anfield, 11 de Março de 2020. Phil Noble / Reuters
Jogo entre Liverpool e Atlético de Madrid no Estádio Anfield, 11 de Março de 2020. Phil Noble / Reuters

A segunda partida das oitavas de final da Liga dos Campeões entre Liverpool e Atlético de Madrid no dia 11 de março no Reino Unido causou “41 mortes adicionais” por covid-19, de acordo com uma análise dos dados do Serviço Nacional de Saúde (NHS) do Reino Unido publicada pelo The Times.

O jogo aconteceu no Estádio Anfield, na cidade de Liverpool, e foi a última grande partida organizada pelo Reino Unido antes do anúncio do encerramento nacional, no dia 23 de março. Com uma capacidade de cerca de 54.000 espectadores, estima-se que o estádio recebeu cerca de 3.000 torcedores da Espanha nesse dia. Dois dias depois, o primeiro-ministro espanhol, Pedro Sánchez, declarou o estado de alarme.

Neste contexto, acadêmicos da Escola Imperial de Londres e da Universidade de Oxford estimam que naquele dia a Espanha já tinha 640.000 pessoas infectadas pelo vírus, enquanto o número no Reino Unido chegava a 100.000. Assim, o modelo de dados que estudou os números do NHS estima que o confronto entre Liverpool e Atlético está relacionado com “41 mortes adicionais” em hospitais próximos entre “25 e 35 dias após esta partida”.

“Foi um erro.”

Um setor da opinião pública britânica defendeu a idéia de jogar o jogo a portas fechadas. Segundo o site do Eurosport, o diretor de saúde pública do Liverpool, Matthew Ashton, havia dito no início de abril que a decisão de realizar o duelo esportivo foi um “erro” que provavelmente influenciou o aumento da infecção na cidade.

Dias mais tarde, o prefeito de Liverpool, Steve Rotheram, pediu uma investigação sobre o assunto. “Se as pessoas foram infectadas como resultado direto de um evento esportivo que acreditamos que não deveria ter sido realizado, é um ultraje”, disse ele.

Por sua vez, o prefeito de Madri, José Luis Martínez-Almeida, reconheceu em abril que “foi um erro” para os fãs do Atlético viajar para a cidade britânica. Mesmo assim, apoia a ideia de que as competições desportivas devem ser retomadas mesmo que estejam sem público. “O futebol sem público é possível”, insistiu ele.

O número total de mortes por covid-19 no Reino Unido até domingo é de 36.793 e os casos confirmados chegaram a 259.559. Enquanto isso, a Espanha tem um total de 28.752 mortes e 235.772 infecções.

Tradução e adaptação de conteúdo originalmente publicado em RT