Press "Enter" to skip to content

EUA vetam proposta da Rússia sobre a Venezuela no Conselho de Segurança da ONU

A Rússia divulgou uma minuta de sua declaração no Conselho de Segurança das Nações Unidas à imprensa, solicitando que ela abandone a interferência externa nos assuntos da Venezuela.

A Representante Permanente dos EUA na ONU, Kelly Craft - Carlos Allegri/ Reuters
A Representante Permanente dos EUA na ONU, Kelly Craft – Carlos Allegri/ Reuters

Os EUA não permitiram que o Conselho de Segurança da ONU aceitasse uma proposta sobre a Venezuela oferecida pela Rússia, que condenava a interferência nos assuntos internos da Venezuela e a invasão de sua soberania.

“Este é o esboço proposto pela Rússia para sua adoção após a reunião sobre a Venezuela no Conselho de Segurança hoje. Sem acusações, apenas com o apoio de coisas básicas comuns.
Foi liquidado pelos EUA nove minutos após o início do procedimento de silêncio. Alguma pergunta sobre quão ‘construtiva’ é a posição dos EUA em relação à Venezuela?” Ele escreveu no Twitter Dmitri Polianski, vice-embaixador da Rússia junto à organização.

De acordo com o texto do rascunho russo, “os membros do Conselho discutiram os recentes acontecimentos na Venezuela e relacionados com ela” e “rejeitam as ameaças de uso da força, segundo o disposto na Carta da ONU” e também “reafirmam as resoluções pertinentes que condenam o terrorismo em todas as suas formas e manifestações, e sobre o uso de mercenários“.

“Os membros do Conselho de Segurança insistiram que a situação na Venezuela seja resolvida através do diálogo entre os próprios venezuelanos, sem interferência externa, por meios políticos pacíficos, de acordo com o Capítulo VI da Carta das Nações Unidas, no âmbito de sua Constituição e com pleno respeito à soberania e integridade territorial da Venezuela”, diz o documento.

Na semana passada, a Venezuela denunciou perante o Conselho de Segurança da ONU que a Colômbia e os Estados Unidos organizaram, treinaram, financiaram e protegeram “grupos armados de mercenários e terroristas”, envolvidos na tentativa fracassada de incursão marítima em território venezuelano durante o dia 3 de maio. Na semana passada, a Venezuela denunciou perante o Conselho de Segurança da ONU que a Colômbia e os Estados Unidos organizaram, treinaram, financiaram e protegeram “grupos armados de mercenários e terroristas”, envolvidos na tentativa fracassada de incursão marítima em território venezuelano durante o dia 3 de maio.

Tradução e adaptação de conteúdo originalmente publicado em: RT