Press "Enter" to skip to content

O mais poderoso superciclone já registrado na Baía de Bengala ameaça as populações de dois países da região

As rajadas de vento da tempestade de Amphan chegaram a 270 quilômetros por hora na segunda-feira.

Tempestade Amphan vista do espaço. NASA EOSDIS / AP

A tempestade Amphan, que se formou este mês na Baía de Bengala e se dirige atualmente para a costa da Índia e Bangladesh, já se tornou o mais forte superciclone da história da região.

Segundo dados do Laboratório de Pesquisas Navais dos EUA, as rajadas de vento que acompanham o intenso fenômeno climático atingiram velocidades constantes de 270 quilômetros por hora na segunda-feira.

O ciclone atualmente perdeu parte de sua força, caindo para velocidades de 150 milhas por hora, equivalentes a um furacão de Categoria 4 do Atlântico ou a um Super Tufão

A Baía de Bengala é um mar em forma similar a um triângulo na região nordeste do Oceano Índico, limitada pela península da Malásia a leste, Bangladesh ao norte, o subcontinente indiano a oeste e o Sri Lanka ao sul.

Desde que foram iniciados os registros, Amphan é o segundo superciclone a passar pela região após o ciclone Odisha, que em 1999 dizimou quase 15.000 aldeias, tirando a vida de quase 10.000 pessoas.

Estima-se que Amphan alcançará a linha costeira nas próximas 36 horas, atingindo o Estado indiano de Bengala Ocidental – incluindo sua capital, Calcutá, de 14 milhões de pessoas – assim como Bangladesh.

Tradução e adaptação de conteúdo originalmente publicado em: RT