Press "Enter" to skip to content

“Leve isso a sério”: governador de Nova York alerta para síndrome inflamatória rara que já afeta quase 100 crianças

O governador do estado pediu aos pais para “terem cuidado” se seus filhos desenvolverem febre prolongada, dor abdominal e vômitos, entre outros sintomas.

Crianças usando máscaras brincam em Nova York, EUA, 25 de abril de 2020. Jamie McCarthy/Getty Images/AFP

O governador de Nova York, Andrew Cuomo, disse na terça-feira que estão investigando “cerca de 100 casos de doença inflamatória em crianças que podem estar relacionadas à covid-19”. Através do Twitter, o funcionário anunciou que as idades destes casos vão desde a infância até os 21 anos de idade.

Andrew também pediu aos pais para “terem cuidado” se uma série de sintomas ocorrer, incluindo febre prolongada, dor abdominal, diarréia, vômitos, alterações na cor da pele, dificuldade para comer, beber líquidos ou respirar, entre outros.

“Esta é uma situação realmente perturbadora. Eu sei que os pais de todo o estado e os pais de todo o país estão muito preocupados com isso, e eles deveriam estar”, disse o governador, observando que “se temos esse problema em Nova York, provavelmente exista em outros Estados”.

Na semana passada, o Departamento de Saúde descreveu a doença como “síndrome inflamatória multi-sistêmica potencialmente associada à covid-19”. As crianças afetadas apresentaram sintomas associados ao “choque” tóxico, ou doença de Kawasaki, uma condição infantil rara que envolve inflamação dos vasos sanguíneos, incluindo as artérias coronárias.

Por sua vez, o prefeito de Nova York, Bill de Blasio, também emitiu um aviso severo na terça-feira, em função do aumento dos casos, que chegaram a 52. Leve isso a sério”, disse ele, recomendando os pais a chamar um médico se seus filhos tiverem sintomas relacionados.

Vítimas Fatais

Até agora, 3 crianças morreram desta doença rara. Naquela época, Cuomo apontou que a maioria dos pacientes jovens, muitos deles em idade escolar, não apresentavam sintomas respiratórios associados à covid-19 quando ingressaram no serviço médico. Entretanto, todos eles deram positivo para coronavírus ou seus anticorpos.

“Então ainda é uma situação em desenvolvimento, mas é uma situação séria”, acrescentou o político.

Tradução e adaptação de conteúdo originalmente publicada em: RT