Press "Enter" to skip to content

Cinco policiais são presos pelo estupro de um colega na Argentina

O fato ocorreu em um centro esportivo onde as tropas estavam dormindo, e foram destinadas a controlar o cumprimento da quarentena de coronavírus.

O centro esportivo Malvinas Argentinas, Buenos Aires, Argentina.malvinasargentinas.gob.ar

Cinco policiais foram presos na Argentina depois que uma colega de 21 anos relatou que ela havia sido estuprada, informou a mídia local.

O incidente ocorreu na madrugada de domingo, 10 de maio, no centro esportivo Malvinas Argentinas, na província de Buenos Aires, onde a polícia estava dormindo. Todos eles haviam sido designados à área para controlar o cumprimento, por parte da população, das medidas de isolamento estabelecidas pelas autoridades para combater a pandemia da covida-19.

De acordo com a denúncia, a vítima manteve sexo consensual com um de seus parceiros em um banheiro e quando o homem saiu, os outros quatro entraram e a estupraram. Após o ataque, a mulher pediu ajuda e foi assistida por parceiros, que a levaram para uma delegacia de polícia.

A acusação

Segundo o Departamento de Justiça, os quatro agressores, entre 19 e 26 anos, foram acusados do crime de “abuso sexual agravado devido à pluralidade de participantes e ao fato de serem policiais”, enquanto o outro policial de 25 anos, com quem a vítima teve relações consensuais, foi acusada de “não ajudar” e acredita-se que ele ” tenha cruzado” com os outros homens quando entraram no banheiro e ele saia.

Tradução e adaptação de conteúdo originalmente publicado em: RT