Press "Enter" to skip to content

Um jovem negro desarmado é morto a tiro enquanto corria nos EUA, por dois homens brancos e dois meses depois não há detenções

O advogado da família da vítima publicou um vídeo que demonstra que “Ahmaud Arbery foi perseguido por dois homens brancos que o atacaram apenas pela sua raça e o assassinaram sem justificação”.

naacpga.org

Nesta terça-feira, promotores públicos do estado da Geórgia informaram sobre sua intenção de apresentar provas ante um grande júri para levar a julgamento dois homens que perseguiram e assassinaram a tiros a um homem desarmado, Ahmaud Arbery, um jovem afro-americano de 25 anos que praticava exercício na rua, segundo a NBC.

Os acontecimentos tiveram lugar no passado dia 23 de Fevereiro. A polícia identificou os homens que perseguiram o jovem como Gregory Mcmichael de 64 anos e seu filho Travis, 34 anos. O Gregory assegurou às autoridades que acreditavam que se tratava de um ladrão e por isso o perseguiram com seu veículo.
A família da vítima disse que Arbery levava um estilo de vida saudável e que saía para correr quase diariamente pelo bairro da cidade de Brunswick.

Em um caso que lembra o assassinato de Trayvon Martin pelo vigia do bairro George Zimmerman, os Mcmichaels tentaram deter Arbery. Durante o confronto, Arbery foi fatalmente baleado duas vezes. Nenhum dos Mcmichaels foi acusado ou preso em conexão com o tiroteio, de acordo com um relatório do New York Times.

Arbery numa fotografia fornecida pela sua família.

“Não podemos fazer nada por causa dessa coisa da coroa”, disse Wanda Cooper, a mãe da vítima. “Pensámos em ir até onde ocorreu o assassinato, fazer uma pequena marcha, mas não podemos sair agora.”

A mais de dois meses do incidente, Gregory e Travis Mcmichael permanecem em liberdade e não foram apresentadas acusações contra eles, de maneira que o promotor de Hinesville, Thomas Durden, acha oportuno apresentar o caso “ao grande júri do Condado de Glynn para a consideração de acusações criminais contra os envolvidos na morte do Sr. Arbery”.

Durden -o terceiro promotor que atende o caso depois que os dois anteriores foram recusados por possíveis conflitos de interesses- não mencionou que acusações apresentará contra os Mcmichael, nem quando convocará o grande júri para ouvir as provas, uma vez que os tribunais do Estado da Geórgia permanecerão fechados pelo menos até 12 de Junho devido à pandemia de covid-19.

AVISO: AS SEGUINTES IMAGENS PODEM FERIR A SUA SENSIBILIDADE

Fonte:RT
Informações adicionais: TheGrio, The New York Times