Press "Enter" to skip to content

Convertem o autódromo sede da F1 em hospital para fazer frente à pandemia de coronavírus no México

O hospital contará com um total de 192 camas para atender a pessoas com sintomas leves mas que necessitem de hospitalização, bem como com uma área de terapia intensiva com capacidade para 26 pacientes.

Vista do circuito de Hermanos Rodríguez na Cidade do México em 25 de outubro de 2018, antes do Grande Prêmio de Fórmula 1 do México. Ulises Ruiz / AFP

Em um vídeo publicado neste domingo em suas redes sociais, o diretor geral do Instituto Mexicano de Seguro Social (IMSS), Zoé Robledo, divulgou que o autódromo Hermanos Rodríguez, que é sede do Grand Prix do México da Fórmula 1, será habilitado como hospital de expansão para atender a pacientes com covid-19 “com sintomas leves mas que requeiram hospitalização”.

O hospital de expansão contará com oito módulos de hospitalização com 192 camas; adicionalmente, será instalado um módulo de terapia intensiva com capacidade para atender a 26 pacientes.

De acordo com a doutora Lucila Olvera, titular de Infraestrutura Médica do IMSS, registra-se um avanço de 15 por cento nos trabalhos de habilitação do autódromo, que se espera entrar em funcionamento a partir de 13 de maio.

Cada um dos módulos, explicou Olvera, contará com 24 camas, uma central de enfermeiras e uma área de preparação de medicamentos. Além disso, destacou o cumprimento dos fluxos diferenciados para conservar a higiene e minimizar o contato.

Por sua vez, Robledo explicou que, além dos pavilhões de hospitalização, os ‘pits’ serão utilizados como áreas de triagem (área destinada à recepção e acolhida do paciente para posterior classificação) e salas de espera. Além disso, informou que nas áreas abertas do autódromo se instalaram armazéns, um refeitório para o pessoal, bem como vestidores.

De acordo com a Secretaria de Saúde, no país latino-americano foi registrado um total de 23.471 contágios de covid-19 e o número de mortes por causa da doença já soma 2.154.

Fonte: RT