Press "Enter" to skip to content

Nikita Mikhalkov afirma que Bill Gates dirige projeto para implantar microchips disfarçados de vacina

©  БесогонTV ;  Reuters / Jason Lee

Cineasta russo, Nikita Mikhalkov, afirma que o bilionário Bill Gates pode estar tentando implantar microchips na humanidade sob o disfarce de vacinação, buscando controlar as pessoas e, finalmente, “resolver” o problema da superpopulação.

A atual crise de coronavírus produziu uma série de teorias da conspiração, já que alguns tentam encontrar as razões “secretas” por trás da pandemia. Algumas dessas teorias giram em torno do co-fundador da Microsoft Bill Gates e seus esforços para desenvolver uma vacina contra o Covid-19.

Entre as teorias a mais preocupante diz respeito à patente da Microsoft, que recebeu recentemente reconhecimento internacional. A patente WO/2020/060606 descreve um “sistema de criptomoeda usando dados de atividade corporal”, ou seja, é basicamente um dispositivo que pode ser usado para ‘extrair’ algumas moedas digitais usando o próprio corpo. Ou melhor, “conceda criptomoeda ao usuário cujos dados de atividade corporal são verificados”, como a patente coloca abstratamente.

A patente não escapou a Nikita Mikhalkov, renomado diretor de cinema e ganhador do Oscar, que lançou uma teoria em uma nova edição da ‘Besogon TV’. O episódio foi ao ar pelo canal de TV Rossiya 24, na sexta-feira, mas foi retirado de sua programação em silêncio e não repetido – algo que Mikhalkov adotou por um ato de “censura”. 

Segundo Mikhalkov, o próprio nome da patente tem um significado oculto, acusando Gates de realmente tentar implantar seres humanos com microchips para controlá-los, e vinculando-o ao seu potencial programa de vacinação.

Mikhalkov fala ainda sobre um futuro distópico no qual a sociedade digitalizada (e microchipada) é dividida em duas partes desiguais, a saber, a elite e os drones humanos que elas controlam. Em busca dos “co-conspiradores” globais de Gates ,  Mikhalkov aponta diretamente para Herman Gref, diretor do banco estatal russo Sberbank, um conhecido proponente da digitalização da sociedade. Porém, a teoria do diretor não explica como esse sistema resolveria o problema da superpopulação – ou por que a Rússia gostaria de seguir o exemplo do magnata americano dos negócios.

As conclusões de Mikhalkov podem ser exageradas, e a patente WO / 2020/060606 não estar diretamente ligada a Gates, que tecnicamente deixou o conselho da Microsoft para se concentrar, juntamente com sua esposa, em administrar a Fundação Bill & Melinda Gates. Também não menciona o microchip, mas descreve “sensores” acoplados a um “dispositivo” para registrar a atividade do corpo. Essa tecnologia teria por objetivo incentivar o estilo de vida saudável e permitiria premiar os os exercícios dos usuários com criptomoedas. 

Isso parece ser um exagero, não é? Dificilmente, mas alguns ainda ficam assustados com as possíveis aplicações do estilo Black Mirror dessa tecnologia, o que significa que a discussão sobre a invasão da tecnologia (e várias formas de controle) em nossas vidas diárias nunca foi tão relevante. E aqueles que temem ser microchipados à força por uma corporação do mal, deveriam verificar primeiro em seus próprios bolsos um pequeno  “dispositivo de rastreamento” chamado smartphone, comprados e carregados voluntariamente por quase todos nós.

Fonte: RT