Press "Enter" to skip to content

Trudeau proíbe armas militares no Canadá após o maior tiroteio em massa na história do país

© REUTERS/Blair Gable

O primeiro-ministro canadense Justin Trudeau anunciou que seu governo vai banir armas de assalto, em resposta ao fato ocorrida semana passada na Nova Escócia que resultou em 22 mortos.

O perturbador ataque de 18 a 19 de abril onde um Homem de 51 anos iniciou uma matança selvagem, em que ele atirou em suas vítimas com dois rifles semi-automáticos e pistolas, e também incendiou casas – para depois ser morto em um confronto com a polícia. A polícia canadense disse que não ficou claro por que o suspeito, identificado como Gabriel Wortman, iniciou um ataque furioso de 13 horas, enquanto os relatórios têm apontado para que a motivação de sua atitude violenta tenha sido uma disputa de propriedade e ao abuso de álcool durante a quarentena.

Apesar de que as armas encontradas na posse de Wortman não tenham sido obtidas legalmente. Isso não impediu o grande fluxo de pedidos para controles de armas mais rigidos no Canadá, culminando no anúncio de sexta-feira de Trudeau.

“Essas armas foram projetadas para um único propósito: matar o maior número de pessoas no menor período de tempo”, disse o primeiro-ministro, concluindo que “não há uso e lugar para tais armas no Canadá.”

A proibição de Trudeau cobrirá 1.500 modelos diferentes de armas de fogo. Ele proíbe a compra, venda, transporte ou importação de “armas de assalto de nível militar” que já estão dessa forma classificadas como “proibidas” sob a lei canadense de armas em vigor, e dá aos proprietários de armas dois anos para entregar as armas recém proibidas. Um programa de recompra das armas existentes está em andamento, mas a proposta ainda precisa passar pelo Parlamento.

A proibição enfureceu os proprietários de armas canadenses, que apontaram para o fato de que Wortman não tinha licença para possuir nenhuma das armas de fogo que ele usou para cometer o massacre. Enquanto a agência policial do país, a RCMP, alegou que Wortman empunhava uma arma de “estilo assalto”, os outros modelos de arma que ele usou não foram tornados públicos e ainda não se sabe se elas estão incluídas na proibição. Trudeau tinha feito da tal proibição uma pedra angular de sua plataforma de campanha, dessa forma, indicando que ele teria introduzido de qualquer maneira, mesmo sem o massacre na Nova Escócia.

“Isto é um absurdo. Em vez de se concentrar nos problemas reais que levam à violência armada – gangues e armas ilegais atravessando nossa fronteira sul – os liberais punem os donos de armas que cumprem a lei. Trudeau novamente usa uma crise para pressionar por mais controle do governo” Disse o empresário e político Maxime Bernir em sua conta no Twitter.

A lista de armas proibidas também foi ridicularizada por alguns setores, pela presença de armas militares como – lançadores de mísseis terra-ar, Rpgs e outras armas pesadas que quase nunca acabam em mãos civis.

Fonte: RT