Press "Enter" to skip to content

Rússia supera 1.000 mortes e 100.000 infecções por covid-19

Na Rússia, 1.073 pessoas morreram por coronavírus até hoje 30 de abril, enquanto 106.500 casos foram confirmados.

Um médico transporta em maca um homem nos arredores de Moscou. Tatyana Makeyeva / Reuters

A Rússia já soma 1.073 mortes por covid-19 depois de somar 101 casos letais em um dia, enquanto as novas infecções ascendem a 7.099 nas últimas 24 horas, o que supõe um aumento recorde de contágios diários que eleva o total a 106.498, informa a sede operacional de gestão da pandemia do coronavírus no país.

Mais de metade dos infectados e mortos pelo coronavírus no país foram registrados em Moscou, com 53.739 casos confirmados e 611 mortes. Na última jornada, o número de infectados na capital russa aumentou em 3.093.

Enquanto isso, um total de 11.619 pessoas superaram a doença até o momento, depois que 1.333 pacientes se recuperaram no último dia.

“Há que preparar-se para qualquer cenário”

O presidente da Rússia, Vladimir Putin, anunciou nesta terça-feira que a reclusão no país se estenderá até o próximo 11 de maio, com o objetivo de deter o avanço da pandemia.

Embora a Rússia tenha conseguido conter a velocidade de propagação do vírus, e o crescimento diário dos pacientes tenha se estabilizado relativamente, a pandemia ainda não atingiu o seu pico no país, declarou Putin, que aconselhou a população a estar preparada “para qualquer cenário”.

“Pensar que a ameaça diminuiu e passará em pouco tempo seria um descuido”, afirmou o governante, acrescentando que “o perigo mortal do vírus persiste” e pode “afetar a todos”.